Em cronograma do edital de fortalecimento institucional de suas organizações, AMNB realiza Curso de Comunicação para Movimentos Sociais

As oficinas compõem as ações do Edital Interno de Fortalecimento Institucional e foram direcionadas às ativistas de organizações filiadas à AMNB

Durante os últimos dois meses, integrantes da equipe de comunicação do Odara – Instituto da Mulher Negra, organização da coordenação executiva da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB), ofereceram oficinas de formação em comunicação para movimentos sociais direcionadas às mulheres que fazem parte das 9 organizações contempladas pelo Edital Interno de Fortalecimento Institucional da AMNB, são elas: Rede Nacional de Lésbicas e Mulheres Bissexuais Feministas Negras – Candaces (PR), Ilera: Ancestralidade e Saúde (SP), Grupo de Mulheres Negras Malunga (GO), Abayomi – Coletiva e Mulheres Negras na Paraíba (PB), Ayabás – Instituto da Mulher Negra do Piauí (PI), Instituto Negra do Ceará – INEGRA (CE), Rede de Mulheres Negras para Segurança Alimentar e Nutricional (RS), Maria Mulher Organização de Mulheres Negras (RS) e IMENA – Instituto de Mulheres Negras do Amapá (AP).

As oficinas foram divididas em 4 módulos: Escrita criativa e mobilização de mídia; Gerenciamento estratégico de redes sociais; Designer gráfico básico; e Fotografia voltada para redes sociais. Cada módulo foi ministrado em dois encontros com 2 horas de duração cada. O objetivo das oficinas foi auxiliar as mulheres na divulgação das ações e projetos de suas respectivas organizações, apresentando ferramentas e estratégias que vão qualificar a produção de conteúdo e aumentar o alcance dos materiais publicados nas redes.

No primeiro módulo, com o tema Escrita criativa e mobilização de mídia, a jornalista, ativista e coordenadora do Programa de Comunicação do Instituto Odara, Alane Reis, apresentou as noções básicas para a produção de releases e estratégias para atrair a atenção da imprensa e garantir a publicação em mídias de interesse das organizações. “Com esse ciclo de oficinas, a coordenação da AMNB reafirma mais uma vez o compromisso do fortalecimento com nossas organizações. Este curso tem por objetivo instrumentalizar as mulheres e sensibilizar sobre a importância da comunicação para luta política”, afirma Alane.

Como resultado da oficina de Escrita Criativa, Leila Rocha, ativista da Ilera – Ancestralidade e Saúde, produziu um release que está disponível aqui no site.

“Participar das oficinas foi muito legal! As formadoras nos orientaram sobre as principais ferramentas para qualificar nossa comunicação de forma prática e objetiva. Nos ensinaram sobre como fazer um release, por exemplo. Também mostraram manhas para bombar nas redes sociais: aulas de fotografia, insights, algoritmo… Vamos que vamos! ‘Fortalece que cresce!’”, afirma, animada, Leila.

O segundo módulo, Gerenciamento estratégico de redes sociais, foi ministrado pela comunicóloga, ativista e integrante do Programa de Comunicação do Instituto Odara, Joanna Bennus, que apresentou um pouco da lógica de funcionamento dos algoritmos e ferramentas das principais redes sociais, bem como a melhor forma de explorá-las para potencializar o alcance das publicações e atingir os públicos-alvo de cada organização.

“Entender como as ferramentas de comunicação virtuais podem ser uma estratégia de expor e ampliar o alcance social da nossa visão e ação é muito gratificante. Ainda mais podendo dar direcionamentos para o uso da comunicação como ferramenta estratégica de articulação para ativistas do movimento de mulheres negras que já têm uma trajetória de protagonismo, ousadia e ação”, diz Joanna sobre a experiência de ministrar a oficina.

No módulo de Designer gráfico básico, Beatriz Sousa, ativista e técnica do Programa de Comunicação do Instituto Odara, trouxe as noções básicas necessárias para a produção de peças, como cards e cartazes, utilizados para divulgar ações das organizações. A oficina tratou de escolha de cores, fontes e imagens, e apresentou a plataforma online e gratuita Canva, escolhida pela facilidade de uso, até mesmo para pessoas que não possuem muitos conhecimentos na área.

“É bom poder ajudar e fortalecer o trabalho dessas mulheres, sabemos como ativismo social é desafiador dentro e fora da internet, mas poder facilitar e ajudar na atuação delas online é gratificante”, afirma Beatriz.

O último módulo trouxe como tema a Fotografia voltada para redes sociais. Ministrado por Joanna Bennus e Jamile Novaes, que é jornalista, ativista e integrante do Programa de Comunicação do Instituto Odara. O módulo apresentou as noções básicas de fotografia, mostrando técnicas, como planos e enquadramentos, mas também levantando discussões sobre a fotografia enquanto linguagem que pode ser explorada para comunicar mensagens afirmativas sobre os corpos negros.

Em todos os módulos, as ativistas das organizações filiadas à AMNB, realizaram exercícios de fixação dos conteúdos, apresentando-os e discutindo-os nos encontros seguintes.  

Compartilhe essa notícia:

2 comentários

  1. Foi muito boa a Oficina, nos deu a oportunidade de aprender a ver o melhor angulo ou enquadramento das nossas fotos, onde os pequenos detalhes são valorizados proporcionando uma melhor qualidade para os nosso registros.
    Obrigado ao IMENA – Instituto de Mulheres Negras do Amapá pelo Convite
    Obrigada a Equipe de comunicação do Odara – Instituto da Mulher Negra pelos Ensinamentos.
    Obrigada a AMNB – Organização da coordenação executiva da Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras pela a Oportunidade

Deixar uma resposta