Contato

Seja Bem-vind@ ao nosso site!


"A Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras tem como missão institucional promover a ação política articulada de ONGs de mulheres negras brasileiras, na luta contra o racismo, o sexismo, a opressão de classe, a lesbofobia e outras formas de discriminação, contribuindo assim para a transformação das relações de poder e construção de uma sociedade equânime."
Notícias
27/10/2016
Racismo: youtuber é chamado de macaco e escravo após postar vídeo em canal de rede social
Luan Custódio faz comentários sobre universo adolescente há cerca de um ano

Do Patrocinio Online

Um jovem foi alvo de racismo na internet após criar um canal em uma rede social. Luan Marcos Custódio, de 20 anos, criou o canal Flopou há cerca de um ano e começou a gravar vídeos sobre assuntos do universo adolescente, como música, relacionamentos e internet.

Em uma das gravações em que o youtuber falava sobre puberdade, um internauta com perfil anônimo xinga o jovem. Entre as ofensas, o usuário chama Luan de ?macaco? e ?preto escravo?.

? No começo, eu me senti muito mal, me senti meio que um lixo. Chorei bastante, mas depois eu parei e respondi a ele também. Minha primeira intenção era xingar ele de tudo quanto era nome, mas eu decidi não ser igual a ele, não fazer o que ele fez comigo, mostrar que eu sou uma pessoa diferente dele.

Assim como o youtuber, várias outras celebridades também já foram vítimas de ataques racistas na internet. Entre elas, a atriz Thaís Araújo, a cantora Ludmilla e o caso mais recente foi contra Preta Gil. A cantora denunciou o caso à DRCI (Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática). O advogado de Preta Gil conta que o responsável pelas ofensas já foi identificado, mas ainda não foi indiciado.

O advogado Rafael Faria critica a lei que hoje é aplicada contra quem comete injúria racial. Para o criminalista, as punições são muito leves.

? O crime de injúria tem a pena base de um a três anos e, na maioria dos casos, não chega a uma conclusão de reclusão, que é o regime fechado, que a sociedade tanto procura saber nos casos de repercussão.

Luan também procurou a polícia e espera que o caso não fique impune. O jovem diz que a toda a família ficou muito abalada.

? Ele pode voltar a xingar outras pessoas. Minha mãe também ficou muito mal. Minha família, minhas tias, todo mundo ficou indignado, sofreu muito. E até por mim também, eu decidi que ele não poderia ficar impune, ele tem que ser punido - Leia a matéria completa em: http://scl.io/BYvK8sOL#gs.=vHeUow
Demais Notícias
Org. Integrantes da AMNB
Para encontrar uma organização integrante, efetue a uma pesquise rápida por UF:
Fale Conosco
Fone Coml. (71) 3561-2860
Fone Cel. (71) 9-9708-6112

Secretaria Executiva:
Largo do Cruzeiro de São Francisco, 19
Pelourinho - Salvador/BA
CEP. 40.020.280
Copyright © 2015 | AMNB - Articulação